quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

O que fazer após a independência financeira?

Olá aportadores,


Geralmente a blogosfera trata da questão da independência financeira como um objetivo de longo prazo a ser alcançado e a maior parte do público são pessoas que querem enriquecer com seus investimentos mas ainda tem um longo caminho pela frente. Ok, mas e se você já chegou lá? O que fazer?



É muito importante que o lado psicológico do investidor esteja preparado para ser financeiramente independente; afinal você terá muito mais liberdade para fazer o que quiser, trabalhar com o que quiser e ter a vida pessoal mais apropriada para o seu perfil. Entretanto, a riqueza por si só não trará a felicidade automaticamente. Pelo contrário, ela irá expor de forma mais clara os problemas que você possui no restante da sua vida.

Veja só o cenário padrão: as pessoas passam a maior parte da vida trabalhando e pagando contas. Uma das maiores preocupações das pessoas comuns é justamente com o próximo salário que em geral acaba mais rápido que o mês. Muitos adultos dedicam toda a sua vida até a aposentadoria dentro da famosa corrida dos ratos. A corrida dos ratos acaba se tornando o estilo de vida padrão que vemos em todas as pessoas ao nosso redor. Com qual frequência ouvimos as pessoas reclamando da falta de dinheiro no dia-a-dia? Acredito até que muitos casamentos infelizes persistem justamente por questões financeiras (um depende do outro financeiramente para poder sobreviver e continuam na união insatisfatória por conta disso).

Ao conquistar a liberdade financeira todos esses problemas que as pessoas ao seu redor enfrentam por não saberem lidar com o dinheiro desaparecem da sua vida. Porém, outros problemas podem "preencher" esse vácuo com maior intensidade. Um relacionamento monótono pode se tornar um relacionamento muito infeliz se o(a) parceiro(a) não corresponde as suas expectativas. Seu emprego pode se tornar sem sentido pois você não depende mais daquele dinheiro e não sente que faz algo de útil ou satisfatório com seu tempo. Suas amizades podem se tornar vazias pois você não tem com quem conversar sobre seus investimentos e seus planos, já que todos estão presos na corrida dos ratos.

Veja só o que acontece na vida de pessoas ricas e famosas. A liberdade proporcionada pelo dinheiro acaba destruindo as pessoas de mente mais fraca. Alguns entram para uma vida hedonista de luxo, ostentação e desprendimento de qualquer valor ético e moral que seja um obstáculo para seus impulsos. Outros se afundam em vícios e relacionamentos curtos e destrutivos. Outros se sentem até mesmo culpados por terem tanto e buscam desesperadamente um sentido maior para suas vidas, geralmente se tornando parte do "esquerdismo caviar" como caminho mais fácil (o jeito mais fácil de poder aproveitar seu jatinho particular altamente poluidor sem remorso é militar contra o aquecimento global ao estilo Leonardo DiCaprio).



Pessoas comuns geralmente não se dão ao luxo de estragarem suas vidas dessa maneira por não terem tempo e dinheiro em abundância e estarem presas a rotina de trabalho e salário. Quantas pessoas você conhece que se ficassem milionárias amanhã com certeza torrariam o dinheiro de forma imprudente com decisões estúpidas? Se até mesmo nós que dedicamos boa parte da nossa vida em aprender a lidar com o dinheiro corremos o risco de desvirtuarmos as nossas vidas ao obter a riqueza, imagine colocar esse poder nas mãos de pessoas que jamais fizeram um simples orçamento doméstico.

As pessoas comuns vivem vidas menos ambiciosas. Casam com pessoas comuns sem ambição, vivem cercadas de colegas e amigos comuns sem ambição. Já quem busca a independência financeira acaba virando um ponto fora da curva e tem dificuldade de se encaixar nos meios sociais tradicionais. Quando o dinheiro não é um problema na sua vida, as pessoas que possuem problemas com o dinheiro podem acabar te prejudicando involuntariamente. Quantas vezes você já não se irritou ao ver alguém reclamando de dinheiro enquanto gasta tudo de forma estúpida com um estilo de vida que não condiz com o patrimônio? Quantos problemas familiares acontecem por causa da falta de dinheiro ou da imprudência de um parente que vive sustentado pelos demais?

É importante preparar a mente para estar preparado pro caso de uma eventual riqueza assim como para o caso de um revés financeiro. Nas outras áreas de sua vida você está caminhando para o rumo que gostaria? A pessoa que está ao seu lado será um aliado ou um problema quando você ficar rico? Sua família é interesseira e vai te procurar buscando favores? Seu emprego te satisfaz ou você pretende largá-lo? Se largá-lo, vai fazer o que no tempo livre? Irá fazer trabalhos voluntários para ajudar as pessoas necessitadas ou tentar passar seu conhecimento financeiro para quem precisa? Qual será sua filosofia de vida? A religião terá um papel para te ajudar no seu crescimento espiritual (no sentido mais amplo da palavra)? Você quer constituir família e filhos ou se desprender do padrão geral?


Abraços!

12 comentários:

  1. Fala N.I, o melhor seria poder viver viajando para vários lugares do mundo, conhecer novas culturas. Só isso creio que fará que o cara tenha uma vida ZEN.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma possibilidade. Mas às vezes essa idéia de viajar parece meio supervalorizada. Existe uma pressão forte ultimamente principalmente entre os mais jovens de que fazer várias viagens e mochilões são essenciais mas também já vi casos de pessoas que não aguentaram ficar longe da família e amigos por muito tempo.
      Também tenho o desejo de viajar muito e conhecer o mundo, mas com certa moderação rsrs.
      Abraço!

      Excluir
  2. Isso ae Nerd! Não adianta traçar um objetivo e trabalhar para alcançá-lo. É importantíssimo estar preparado para vivenciar e saborear a conquista de maneira positiva. Buscar a independência financeira não é para todos. O desafio financeiro é o menor deles. Observo muitos por aí que em resumo pretendem começar a aproveitar a vida somente após se libertar da corrida dos ratos. Provavelmente a independência será apenas mais um dos tantos problemas e angústia que estas pessoas vem alimentando ao longo da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vide o finado blog do pobretão, que dedicava sua vida a isso 100% e vivia frustrado.
      Não vale a pena focar só nisso. Ao chegar lá, o dinheiro não vai preencher o vazio que ficou na sua vida.

      Abraço!

      Excluir
  3. Nerd,

    Isso mesmo .... nada de independencia financeira .. quem tem muito dinheiro nao é feliz ... certeza! uhauhahuauh

    É meu caro ... imagine levantar um dia ... e nao ter q sair pra trabalhar ... como eu ainda tenho q trabalhar muito .... ainda nao me planejei .. rs ..

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ser muito bom não precisar trabalhar mais, mas vejo que muita gente ficaria completamente perdida na vida nesse cenário. O trabalho é o sentido na vida de muita gente.
      Abraço!

      Excluir
  4. A melhor parte que me identifiquei foi a parte de encaixe nos grupos sociais tradicionais, realmente é complicado. Quantas vezes você já não foi chamado de mão de vaca, muquirana, ou até mesmo de gay pelo fato de você não sair pra não gastar, ou não ser mangina e ficar indo pra cima de merdalher. Pois é, é assim que acontece comigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Vejo amigos mais novos gastando horrores pra agradar as mulheres e até mesmo se manter bem na roda social. E quando você já formou um bom patrimônio e as pessoas sabem disso, a pressão pra fazer você gastar é ainda maior.

      Abraço!

      Excluir
  5. Olá Nerd,

    Postagem muitíssimo inteligente e bem escrita!

    Me fez pensar bastante!

    Um abraço

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Fico tão focada com o fato de construir a tal independência financeira que nunca pensei bem sobre o que faria no dia que me tornar independente... Certamente continuarei trabalhando, mas não na empresa onde estou. Vou querer lecionar e me dedicar a algum empreendimento. Casamento não faz parte dos planos, um filho talvez. E a família, que é pequena e ótima, com certeza ficarei feliz em poder ajudar, pois são gente boa e só tenho a retribuir tudo o que fizeram por mim :)

    ResponderExcluir